Um exposição para os sentidos

alt
leg

A 2ª EXPO LUG Brasil realizada nos dias 10 e 11 de novembro, foi um evento memorável não somente para nossos membros, mas também para todos os visitantes. Um deles, em particular, viveu uma experiência bastante singular.

O jovem Vinicius Alcântara, que é deficiente visual, prestigiou a ocasião tendo acesso exclusivo em todos os setores. Apesar de não participar do hobby atualmente, em sua infância o brinquedo foi muito presente.

“Gostei bastante de ver a evolução da LEGO, de quando eu brincava até os dias de hoje, com diversos sets novos e muitas novas possibilidades através de peças surpreendentes. Também adorei sentir a riqueza de detalhes das montagens, principalmente a cidade e as construções antigas.”

Vinicius ouve descrição das montagem com a ajuda do membro Carlos Gottsfritz.
Vinicius ouve descrição das montagem com a ajuda do membro Carlos Gottsfritz. – Foto: Mercedes Vidal

Com muita delicadeza e suavidade no toque, Vinicius pôde conhecer todos os trabalhos, cenas e temas apresentados, sem deslocar absolutamente nada do lugar. Acompanhado pelos membros Carlos Gottsfritz, Luis Fernando e Marcelo Raus, sua visita ocorreu de forma guiada e  personalizada, recebendo informações específicas sobre as criações. Um dos momentos mais emocionantes ocorreu quando nosso visitante especial declarou estar conhecendo pela primeira vez, através de suas mãos, o formato de algumas obras que antes só tinha ouvido falar no rádio, na TV ou pela boca das pessoas.

“O que achei bacana, e que vale para todas as outras construções, é a possibilidade de conhecer como é a figura que aparece no desenho ou nos filmes (Star Wars), ou a réplica do MASP ou do Taj Mahal por exemplo, algo difícil de conseguir encontrar por aí com uma boa riqueza de detalhes, do modo como LEGO permite.”

Com muita suavidade Vinícius sente os detalhes das montagens.
Com muita suavidade Vinícius sente os detalhes das montagens. – Foto: Mercedes Vidal

Mesmo por ser uma experiência nova para o LUG, o carinho colocado na exposição e no trato com os visitantes se reflete no comentário final de Vinícius:

“Nem sempre as exposições permitem acesso ao conteúdo ou disponibilizam guias tão eficientes para explicar as montagens. Acho que a receptividade foi algo que fez a diferença e me fez sair de lá com a sensação de que valeu muito a pena ter ido ao evento.”

É isso aí Vinicius! Conte com a gente! Esperamos sua visita em 2013! Mais do que visitantes, buscamos amigos!

Detalhe do reconhecimento tátil da cidade.
Detalhe do reconhecimento tátil da cidade. Foto: Mercedes Vidal

Redação: Fernando Colares
Revisão: Éverton Vidal