Que saudades… Marcus “Twilight”

Eu pensei em escrever uma matéria sobre o Marcus, um dos fundadores e um grande líder do LUG Brasil. Mas não só, era um grande amigo, construtor inspirado e inspirador.

Para a elaboração da matéria solicitei a ajuda de algumas pessoas do grupo.

A ideia era fazer uma reportagem com citações das várias pessoas que o conheciam, mas logo recebi um depoimento da Eli, e, vocês verão, merecia ser publicado na íntegra.

Obrigado Eli.

Nossa amizade começou por causa de um sonho.

Sonho de conhecer mais sobre o mundo do LEGO®. Mas conhecer o Marcus “Twilight” (ou Tuái), foi descobrir muito mais sobre o mundo.

O LUG era como se fosse o quintal de sua casa. Ele sempre estava presente para recepcionar os novos membros, observar tudo o que acontecia no fórum e participar de todas as questões referentes a ele, além de dar umas broncas quando necessárias.

Em uma de nossas conversas, me contou que se soubesse que o LUG iria existir, nunca teria saído de São Paulo, mas mesmo assim, sempre que podia, estava presente nos eventos, independente da cidade em que ocorriam.

Encontro de Fim de Ano, SP – 2010
Encontro de Fim de Ano, SP – 2010

Além do fórum e de São Paulo (para poder ficar perto da maioria de nós, membros do LUG Brasil), a Dinamarca e a Alemanha eram seus Lugares favoritos aqui na Terra.

Nos tornamos amigos, quando tive a oportunidade de realizar um dos meus maiores sonhos: conhecer a Alemanha e o Lugar que consideramos o “Paraíso”, a Dinamarca, País natal dos nossos queridos bloquinhos.

Quando vários de nós decidimos ir para a “Dina”, foi aberto um grupo no Skype, para planejar a viagem. E assim, nossa amizade começou.

E ele era “expert” no assunto, afinal, essa seria a 3ª viagem dele, e infelizmente, a última.

O Marcus era uma pessoa muito organizada, metódica e eficiente, então quando começamos o planejamento, ele já tinha uma planilha com tudo que precisávamos para a viagem. E quando falo tudo, era tudo mesmo, com todos os itens especificados: hotéis, dicas, sites, cronograma do que fazer em cada dia, e claro, tudo com as estimativas de custos especificadamente para cada coisa que faríamos durante a nossa viagem.

Mas antes que alguém ache que ele tinha a fórmula para o sucesso, quero dizer, para a viagem, os custos com LEGO® não estavam precisamente detalhados, era só uma dica mesmo. Afinal, para quem teve a chance de estar lá, sabe muito bem como funciona essa questão.

Durante o planejamento, por mais que ele tivesse o conhecimento e vivenciado tudo aquilo, ele deu a oportunidade para todos colaborarem com o roteiro da viagem e com a nossa “missão” de levar um MOC para expor, e sempre estava aberto para novas sugestões.

E para apresentar na LEGO® Fan Weekend 2011, em Skærbæk, Dinamarca, nós precisávamos de um MOC prático para não carregar muita coisa na mala (já que um de nossos objetivos era trazer LEGO®, e não levar) e também grande, pois a comitiva nesse ano seria a maior de todas: 10 pessoas, além de mais outros 3 membros do LUG Brasil que iriam nos encontrar no local do evento.

Foi quando decidimos adotar uma simples ideia minha que havia começado a desenvolver timidamente (devido à pequena quantidade de peças): a “Praia de Copacabana”.

“Praia de Copacabana” – Eli – Dez  2010
“Praia de Copacabana” – Eli – Dez 2010

Com o passar dos meses, devido à habilidade do Marcus em construir coisas fantásticas com os “bricks”, a simplicidade foi dando lugar à grandiosidade. Primeiro, disse que eu precisava melhorar o calçadão para que pudéssemos fazer uma praia grande. Foram 3 projetos no LDD, até o projeto final (só para o calçadão). E ele sempre dizia para mim, e para todos que tinham a chance de mostrar suas criações para ele, que poderíamos fazer melhor.

Está certo que alguns projetos que eu fiz no LDD para a praia e enviei para ele montar (já que ele tinha as peças e eu somente as ideias), fez exatamente diferente do que havia feito (e ficaram muito melhores, claro), mas tudo bem, porque sou imensamente grata por ele ter compartilhado seu conhecimento para que eu pudesse me tornar uma “construtora” cada vez melhor. Sei que ainda falta muito, mas estou tentando pessoal (é que sempre falta aquela pecinha…).

E assim, após 9 meses, e muitos projetos no LDD, fotos, vídeos, Google Street View, Google Earth, conversas escritas e por voz através do Skype, “nasceu” a “Praia de Copacabana”. Bem, pelo menos para a gente era essa praia, pois para os visitantes do evento, era só uma praia brasileira (graças ao trio elétrico, da Roberta) já que a gente se esqueceu de especificar com uma foto (seria bom, não é?) qual era.

“Praia de Copacabana” – LUG Brasil – Set/2011
“Praia de Copacabana” – LUG Brasil – Set/2011

Preparados para a viagem, lá fomos nós, para o “Paraíso”, quero dizer, a Dinamarca, além da Suécia e Alemanha.

Para essa viagem, já que a comitiva era grande, nós precisamos alugar dois carros. Mas vocês devem estar se perguntando: “Mas só 2 carros?”. Mas nós achamos que esse aqui da foto seria o suficiente para nós e o LEGO®.

Ford Transit
Ford Transit

E essa foi à melhor viagem que poderíamos ter, e para a maioria de nós, a melhor primeira viagem internacional.

Foram momentos inesquecíveis, e no melhor lugar em que um Fã de LEGO® possa conhecer. E ainda pudemos saborear um de seus temperos favoritos: o “Remoulade”. Antes que alguém pergunte que gosto tem, só posso dizer, segundo a definição do Marcus “que é muito bom”.

Acredito que todos que tiveram a oportunidade de realizar esse sonho, nas 3 vezes que o Marcus viajou para ir nesse evento,  agradecem profundamente à ele por ter nos proporcionado a vivenciá-lo.

LEGO Fan Weekend 2011
LEGO® Fan Weekend 2011

Esse ano, como ninguém iria viajar, ele decidiu que iria sozinho. Estava com a viagem planejada e com as passagens compradas, dessa vez para participar de mais um grande evento, o LEGO® Fanwelt, em Colônia, na Alemanha.

Já havia quase desistido, quando ele perguntou mais uma vez se eu iria viajar esse ano. Decidi ir após conversar com meu pai (também meu patrão) e ter recebido um conselho: “Aproveite as oportunidades que você tem, pois quando você percebe, a vida passa e só nos restam os sonhos”.

Então eu disse para ele que estava pensando em ir ao evento e no fim da conversa, já estávamos planejando juntos a viagem. Como na vez passada, mesmo com tudo definido, ele me deixou acrescentar mais alguns lugares para visitar e eu pude aprender muito com ele, sobre como planejar viagens.

A nossa viagem para a Alemanha seria em novembro/dezembro desse ano, juntamente com o Werner (Dino), membro Alemão do LUG Brasil que nos encontraria lá. Também realizaríamos um de nossos sonhos: o meu, de conhecer mais a Alemanha e também a época de Natal na Europa, e o dele, (que depois também passou a ser meu, já que adoro música), de conhecer o maior órgão de tubos da Europa, em Passau (“alem do que, uma passeio pelo Danúbio é trés chic”).

Infelizmente, nós só fizemos o roteiro virtualmente, através de sites, vídeos no You Tube e os passeios pelo Google Street View (ele sempre fazia isso e já chegava às cidades, sabendo exatamente aonde eram os lugares que precisávamos ir). E eu, não tive coragem de ir sem ele. Havia decidido viajar por causa de sua companhia, estava muito feliz de poder conhecê-lo mais um pouco e de compartilhar nossos sonhos.

O Marcus era uma daquelas pessoas que raramente encontramos na vida, e nós tivemos a  sorte dele ter feito parte da nossa.

Estava sempre disposto a ajudar os membros, e aos que se tornaram amigos dele (mesmo que virtualmente), compartilhava seus conhecimentos, seus sonhos, suas alegrias e os assuntos já não eram mais sobre o hobby. Ele, com o seu jeito prático e metódico, resolvia tudo com simplicidade e eficácia.

Até o momento, não sabia o que era perder alguém tão próximo, e por mais que eu pense que ele está bem, aonde quer que ele esteja, os momentos e as viagens não serão mais os mesmos sem sua companhia.

Acredito que ele, juntamente com o Wagner, me deu forças suficientes para escrever esse texto, já que eu não tenho habilidade para isso. E está sendo difícil terminá-lo sem conter as lágrimas, mas eu estou tentando.

Para nós, ficarão as boas lembranças e a saudade. Muitos aprenderam e aprenderão bastante com seus ensinamentos, dicas e construções.

Marcus, Twilight, Tuái, Datena (Apelido que minha mãe havia colocado em você, mas que nunca tive coragem de contar e não deu tempo dela contar pessoalmente), obrigada pela sua amizade. Descanse em paz.

Até um dia, amigo.

Marcus “Twilight” 28/03/1973 – 28/08/2012
Marcus “Twilight”
28/03/1973 – 28/08/2012

Comentários

  1. Já faz muita falta!
    Tinha um coração gigante, sempre preocupando com as outras pessoas, sempre disposto a ajudar, querendo o bem de todos… Possuía todas as qualidades de um verdadeiro amigo.

    É um exemplo a ser seguido, exemplo de dedicação e perseverança! Não desistiu dos seus sonhos mesmo com tantas dificuldades! Apesar de todas adversidades da vida sempre estava alegre, de bem com a vida, felicidade que contagiava quem estava a sua volta.

    Apesar de não ter convivido o tanto que eu gostaria por causa da distância, o pouquissimo tempo que tive contato com ele pude perceber claramente todas essas qualidades.

    Meu primo querido que já faz muita falta!

  2. Sim, o grande Marcus era uma pessoa singular, conhecei-o na faculdade, e em poucos minutos todos se tornaram seus amigos, uma pessoa doce, educadissima, honesta, sincera, batalhador demais, mas demais mesmo, planejou o seu grande sonho (ir morar em Floripa) por mais de 10 anos, pude compartilhar uma grande fase de sua vida, porem (eu ainda nao me perdoo e jamais irei me perdoar) nao consegui ir fazer-lhe uma visita para curtir uns dias esse pedacinho do paraiso que ele tanto sonhou em estar…
    Todos nós ficamos transtornados com a sua partida, todos nós choramos a cada lembrança ou citação de sua pessoa, pois sem qualquer contra-medida ou oposição, todos nós amavamos o Marcus, perdemos sim um grande ser humano, porem fica o exemplo de honestidade, sinceridade, compaixão e fé que ele tinha na vida…

    Só posso agradecer a deus por ter tido um curto momento de vida perto de uma pessoa tão especial.

    Fica na paz meu AMIGO, aonde quer que vc esteja e continue sua jornada olhando sempre por todos nós.

    Saudades,

    Papp

  3. Falar do Marcus é fácil, pois em mais de 40 de vida não conhenci uma pessoa tão verdadeira como ele, lendo o depoimento da Eli, fica simples de conhecer quem era o Marcus, ele era tudo isso e muito mais, uma pessoa que por onde andava conquistava a todos com seu jeito simples, porém com uma determinação em tudo que fazia, uma pessoa que nunca dizia não e estava sempre disposta a ajudar. Um grande amigo, um conselheiro e um ser humano sem igual, fica aqui a todos que tiveram a felicidade de conhecer o Marcus, que perdemos um grande amigo, mas o céu ganhou um anjo chamado “MARCUS”. Descanse em paz amigo e de onde você estiver continue olhando por nós.