Designer senior da LEGO confirma presença na Expo LUG Brasil 2014

O português Marcos Bessa, designer senior da LEGO e responsável pela recente criação dos sets “The Simpsons House – 71006” e “Santas Workshop – 10245”, será um dos convidados especiais da Expo LUG Brasil, maior evento sobre LEGO da América Latina. Convidado pelo LUG Brasil, comunidade de fãs responsável pela organização da exposição, Bessa será o primeiro designer da LEGO a participar do evento, que chega este ano à sua quarta edição.

Marcos Bessa

Graças ao seu talento natural como construtor de LEGO, Bessa passou de membro ativo da 0937, uma comunidade de fãs do hobby em sua terra natal, a um dos responsáveis diretos pela criação de novos produtos da maior fabricante de brinquedos do mundo na atualidade. Para apresentar ao público um pouco sobre este ilustre AFOL (fã adulto de LEGO, na sigla em inglês), o LUG Brasil preparou uma entrevista especial com o simpático português. Como forma de conservar o sotaque gostoso de nosso povo irmão e mostrar ao nosso convidado que no Brasil ele estará em casa, as respostas mantêm a escrita do português de Portugal.

1 – Em 2012, você deu a sua primeira entrevista ao LUG Brasil. Havia 2 anos que você tinha entrado na LEGO e contou um pouco da sua dificuldade inicial. Daquela época para os dias de hoje, o que mudou?

Honestamente, não sei se realmente muita coisa mudou. Continuo sem falar dinamarquês (talvez tenha melhorado um pouquinho, mas nada substancial!), sinto imensa falta da minha família e estou mais branquela que nunca. Por outro lado, as novas amizades que criei por aqui estão agora mais fortes, tenho mais projectos e actividades preenchendo o meu dia-a-dia… Sinto-me bem aqui. Essa é sem dúvida a minha nova casa.

2 – Você agora é um LEGO Designer Senior, ou seja, não é mais um aprendiz e agora ajuda a formar outros LEGO Designers. O que isso representa para você? E como se dá esse processo?

Eu sempre fui uma pessoa motivada por desafios e metas a alcançar. Desde o momento em que me tornei LEGO Designer, depois de um ano de aprendizagem e maturação como Júnior, automaticamente comecei a trabalhar para esse objectivo. Na minha cabeça não fazia sentido ser de outra forma. Sempre me esforcei por dar o meu melhor em tudo o que faço e claro que num contexto como esse é sempre bom ver o seu esforço e dedicação reconhecidos. Assim, é natural que me sinta bastante satisfeito por ter conseguido atingir esse patamar em tão pouco tempo e ainda mais motivado para continuar a dar o meu máximo. Claro que com tudo isso também vem mais responsabilidade: como LEGO Senior Designer, tenho também o papel de inspirar, motivar e até ensinar novos e velhos colegas.

3 – São 8 anos “brincando” com LEGO, entre exposições na Comunidade 0937 e na própria LEGO, sendo que 5 anos como Designer LEGO. Essa profissionalização te afastou de ser um expositor? O que você sente mais falta?

(Correção: 7 anos “brincando” e 4 trabalhando na LEGO. Comecei a trabalhar na LEGO em Outubro de 2010.) Sim, me tornar um LEGO Designer sem dúvida alterou a minha relação com o brinquedo fora de horas de trabalho. E por diversos motivos: o facto de ter grandes limitações em relação ao que posso publicar online fora do contexto laboral, ou por ter optado por deixar a minha coleção de peças LEGO em Portugal, ou até mesmo por não ter tempo para mais LEGO na minha vida além das 8 horas em média por dia. Tenho muitos outros interesses aos quais escolhi dedicar o meu tempo livre, daí que praticamente tudo o que faço relacionado com LEGO esteja directamente ligado ao meu trabalho.

4 – Em 2012, você estava iniciando a produção do filme, LEGO MOVIE, que no Brasil teve o nome de “Uma aventura LEGO”. Como foi fazer os cenários incríveis, com a riqueza de detalhes que impressionou a todos, tanto os leigos como AFOLs?

O meu envolvimento com o projecto The LEGO Movie começou em Dezembro de 2011, quando eu tive a oportunidade de ler a primeira de muitas versões do guião do filme. Depois do Natal, comecei a construir. E não construi apenas cenários. Estive envolvido no desenvolvimento de imensos detalhes do filme: construí inúmeras versões dos “micromanagers”, esses robôs cúbicos malvados que eram controlados pelo Lord Business, crei todo o interior da “coffee shop” que se vê no início do filme que se manteve praticamente inalterada desde o início, colaborei no desenvolvimento do aspecto do personagem Metal Beard, construí um porto pirata completo enorme que infelizmente quase não aparece na versão final do filme, criei também uma séria de edifícios Western e uma Cuckoo Land inteira para servir de inspiração para os animadores. Estive até em Los Angeles, no estúdio onde se “criou” uma cena muito especial do filme (não quero fazer SPOILER), onde tive de construir um dos elementos mais importantes dessa cena: a “nave cubica” do Lord Business. E isso são apenas alguns dos exemplos do que se pode ver no produto final. Muita coisa acabou sendo cortada durante o processo… Muitos modelos sofreram alterações drásticas ao longo do processo criativo, passando pelas mãos de alguns dos melhores construtores de LEGO do mundo, com quem eu tenho o privilégio de trabalhar. Portanto, acho que é quase escusado dizer o quão especial – nem sei se é realmente possível colocar em palavras – foi toda essa experiência de estar envolvido na criação do primeiro verdadeiro Filme LEGO.

5 – O processo de fazer um filme ou um set devem ser bem diferentes, certo? Nesse processo, o que você adquiriu, em termos de conhecimento, que utiliza nas suas novas criações?

Sim, são processos relativamente diferentes, com objectivos e limitações distintas. Mas no fundo têm também muito em comum. Não acho que o meu processo de criação de um set se tenha alterado depois de ter trabalho no filme.

6 – Estamos às vésperas da EXPO LUG Brasil, onde você estará presente. Qual a sua expectativa sobre o evento, o país, as pessoas e a sua visita no geral?

Já faz algum tempo que estive presente num Evento LEGO e por isso tenho saudades do contacto com os fãs da marca. Nunca visitei o Brasil, portanto estou super entusiasmado com a minha primeira visita ao “país irmão”! Espero conversar com muita gente, pequenos e graúdos, e responderei a tudo o que puder. Estou curioso quanto à comida do Brasil (adoro comida!) e tenho curiosidade em experimentar uma água de coco natural, como as que vi tantas vezes nas novelas… Não é algo muito comum em Portugal – menos ainda na Dinamarca – e eu nunca experimentei!

7 – O Brasil é um país muito grande, cheio de contrastes, o que você deseja conhecer aqui? Tem algum lugar que você faz questão de conhecer?

Tenho essa imagem na minha cabeça de cachoeiras e piscinas naturais dentro de grutas. Adoraria conhecer um lugar como esse. E sei que o Brasil tem muitos desses tesouros paradisíacos escondidos… Gostava de andar pelo calçadão no Rio de Janeiro… Demasiado previsível? Espero ter a sorte de conhecer um pouco de tudo. Vou aberto a experimentar de tudo um pouco: comida, música, vida e festa, pessoas… Tenho a certeza que será uma viagem inesquecível!

8 – Um brasileiro pode sonhar em se tornar um LEGO Designer? O que você acha que é necessário para ser um LEGO Designer, agora que você tem experiência geral sobre os processos e ritmo que a LEGO exige?

Sem dúvida! Aliás, acredito que já temos um LEGO Designer brasileiro, contratado recentemente! Como em qualquer grande empresa, o segredo para se ser bem sucedido está no seu trabalho, esforço e dedicação. Na LEGO não é muito diferente disso, acrescendo apenas talvez a necessidade de ter uma imaginação fértil e uma criatividade e capacidade de “problem solving” de topo. Aqui, as suas qualidades sociais também são muito importantes: trabalhamos num ambiente informal e aberto, multicultural e super entusiasmante, daí ser importante que você seja também capaz de trabalhar em equipa e se relacionar bem com outras pessoas, especialmente num ambiente criativo onde é tão fácil encontrar pessoas com visões e estilos completamente diferentes do seu.

9 – Sabemos que você é um fã de novelas brasileiras. Tem algum artista com quem você se identifique e que gostaria de conhecer?

Tenho um imenso carinho pelas novelas Brasileiras. Cresci assistindo a tantas delas e esses rostos que via todas as noites se tornaram tão presentes na minha vida que muitas vezes sentia que conhecia aquelas pessoas de verdade. Sou um sonhador incurável e muitas vezes me imaginei num estúdio no Brasil contracenando com Lima Duarte ou Regina Duarte, Tony Ramos, Claudia Raia… Mais recentemente o meu contacto com produção nacional do Brasil tem-se limitado aos videos Porta dos Fundos e morreria se entrasse num dos seus sketches. Eles são fenomenais! Não precisam de um actor português?

10 – Sei que sua linha de atuação são os super-heróis, mas você andou criando sets em diversos segmentos. Sei que é difícil dizer, mas você tem algum set preferido?

Sim, desde o começo, o meu projecto base tem sido o LEGO Super Heroes, mas já desenvolvi conjuntos LEGO para temas como Star Wars, Creator Expert, Lone Ranger, The LEGO Movie, Ghostbusters, Simpsons… E todos eles são especiais por algum motivo. Sinto constamente a necessidade de mudança – tem a ver com a minha natureza – daí ter de me envolver em diferentes projectos para me manter inspirado e motivado. Felizmente os meus superiores reconhecem isso como uma qualidade e sinto que têm tentado tirar o maior proveito das minhas capacidades ao invés de tentar me limitar a um percurso mais tradicional, como muitos dos meus colegas optam por tomar, se mantendo num mesmo projecto por mais tempo. Normalmente o meu set favorito é o último em que trabalhei, por ser o trabalho com o qual me sinto mais entusiasmado no momento – tudo o resto é já tão antigo! – mas esse é ainda confidencial, portanto não posso revelar qualquer informação.

11 – Para finalizar: nesses 3 anos, muita coisa mudou na sua vida. Qual recado você deixa aos brasileiros que esperam te conhecer e trocar experiências, ideias, etc?

(Correção: você não quer dizer 2 anos? Ainda estamos em 2014) Hum… Não tenham medo ou vergonha de me abordar! E me desculpem se me enrolar todo falando Português de Portugal, misturado com um gostinho do sotaque do Brasil – tenho esse jeito de tentar aproximar a minha forma de falar à de vocês sempre que me encontro com brasileiros, mas nem sempre resulta! E façam todas as perguntas que quiserem, eu responderei ao que puder, mas me perdoem e não levem a mal se a resposta tiver de ser “não sei” ou “não posso responder”.

Para conhecer melhor o Marcos Bessa e algumas de suas mais famosas criações (e ter ainda mais assunto para conversar com ele na Expo LUG Brasil), vale assistir aos Designer Videos produzidos pela LEGO para o lançamento dos sets 10937 – Arkham Asylum Breakout71006 – The Simpsons House e 10236 – Ewok Village.