A preservação do patrimônio histórico através do LEGO

Ao longo do tempo, muitos colecionadores e praticantes do hobby de diversos países tiveram a iniciativa de reproduzir várias construções históricas utilizando os famosos blocos de montar. A inspiração de cada construtor para suas obras pode vir de cidades e países, independentemente se o local escolhido é da origem da pessoa ou de um lugar que ela sente alguma afinidade, ou mesmo de civilizações antigas. Não importa a origem dessas inspirações. O fato é que existe uma característica comum por trás de todas elas, passando muitas vezes despercebida aos nossos olhos, que é importante analisar: a preservação do patrimônio histórico.

Estação Ferroviária de São João del-Rei/MG
Reprodução da Estação Ferroviária de São João del-Rei, de Minas Gerais. Autor: Adolfo Freitas

Quando escolhemos alguma edificação histórica para ser reproduzida com LEGO trazemos a tona o debate sobre o passado e suas lições, deixando a história viva na sociedade e incentivando a reflexão sobre o presente e as novas formas de se enxergar o futuro. É neste ponto que o LEGO passa a ser um instrumento de forte impacto argumentativo.

Notre Dame de Paris
Réplica da Catedral de Notre-Dame de Paris. Autor: Ingo Bramigk

Os AFOLs (adultos fãs de LEGO) do mundo inteiro já puderam nos apresentar verdadeiras maravilhas construídas com LEGO que nos levaram a fazer uma viagem pelo tempo e lembrar que a tarefa da preservação da memória é coletiva. O hobby oferece a quem constrói e a quem aprecia uma oportunidade única de reforçar valores e enriquecer laços culturais que vão além das fronteiras dos países, já que cada construção histórica não possui somente sua própria história e importância para seu povo, mas sim, representa um pedaço do tecido cultural que faz parte da história de todos nós.

Castelo de Guimarães
Castelo de Guimarães, de Portugal. Autor: Romão

Outra característica importante que o LEGO possui é o já consolidado lado lúdico do brinquedo e nesse ponto também podemos estender sua compreensão. Adultos e principalmente crianças, ao se depararem com uma construção histórica feita com LEGO, desperta seu instinto natural de curiosidade sobre a obra, levando a pesquisa fotográfica e bibliográfica sobre a reprodução. Nesse aspecto, há um efeito multiplicador. Uma vez iniciada as pesquisas, a construção histórica servirá de ponto inicial de contato com a cidade, país e o povo daquela região que serviu de motivação e inspiração para o autor da obra. A partir desse momento, sentimentos e laços afetivos mútuos entre obra e admirador podem ser potencializados e virar até mesmo motivação adicional para futuras viagens ao lugar, afinal, nada melhor do que um cidadão local para nos guiar e mostrar, aos seus olhos, aquilo que devemos perceber com a alma e guardar no coração.

Castelo de Neuschwanstein
Castelo de Neuschwanstein, da Alemanha. Autor: Robert Carney

É interessante destacar que talvez o interesse de se pesquisar sobre as reproduções de construções históricas feitas com LEGO seja mais forte quando as obras são baseadas nas civilizações passadas. Há um encanto natural da nossa parte, principalmente das crianças, sobre o mundo antigo, seus mistérios e seu legado para toda a humanidade. É bom lembrar que quem constrói precisa primeiramente pesquisar o que vai apresentar e quem aprecia precisa entender o que está vendo. Essa troca é altamente enriquecedora e marcante. Esse momento pode ser a peça que faltava para a pessoa começar ou voltar a praticar o hobby de maneira mais contínua.

Acrópolis
Acrópolis, Grécia. Autor: Ryan McNaught

Se levarmos as discussões mais a fundo, para o lado das construções históricas que não existem mais ou estão em ruínas, independente do momento da história do Homem, o LEGO pode ter um papel grandioso. Reavivar emoções através do hobby e utilizar os talentos do construtor para apresentar ao público algo que às vezes foi esquecido, em alguns casos tristemente esquecido ou destruído, é tarefa nobre e de impacto múltiplo. Uma reprodução feita com LEGO de uma construção que uma criança ou adulto nem se quer sabia que existiu desperta sentimentos e pode servir de caminho para movimentos de preservação e conservação do patrimônio histórico.

Antigo Egito
Antigo Egito. Autores: H.V.A.C

Portanto, podemos dizer que são muitos os caminhos que levam a identidade de um povo. Talvez a história que existe por trás do seu patrimônio histórico reflita de forma mais clara as memórias do passado e dos fatos ocorridos. Somente preservando o passado podemos construir um equilíbrio com o futuro. As obras criadas visando o fortalecimento desse elo podem ser feitas de diversas maneiras e o LEGO é uma forma inteligente de incentivar a preservação do patrimônio histórico e despertar a consciência coletiva para a cultura, a história e a arte.

Este artigo foi originalmente publicado pelo autor na MOGazine, revista eletrônica sobre LEGO da Comunidade 0937, de Portugal.